PUNTA ARENAS – PARQUE PINGUIM REI

Saída do hotel às 7h45, para tomar a balsa que faz a travessia no setor Três Puentes até a Terra do Fogo. A balsa sai às 9 horas e chega em Porvenir às 11h15. Em Porvenir, há tempo para visitar o Museu Provincial Fernando Cordero Rusque (são possíveis passeios neste local – os visitantes terão tempo para comprar almoço a partir das 13h00). Partimos em direção à Colônia de Pinguins, distante 120 quilômetros, ao longo da estrada internacional até a fronteira de San Sebastián, quando chegamos à Travessia de Onaisín – seguimos a estrada para Cameron, percorrendo 14,5 quilômetros. Tudo isso em 2 horas de viagem, contornando o litoral e com paradas em locais de interesse histórico e geológico. Chegamos aos Pinguins às 15h00, permanecendo no local por 1 hora e meia. Durante a baixa temporada, é possível observar população de cerca de 35 exemplares, a uma distância de 20 a 25 metros. Com o avançar da primavera, eles aumentam em número. No verão, chegam a cerca de 90 pinguins.
O Parque é totalmente natural. Existe apenas uma porta de controle de acesso e uma faixa marcada com pedras do mesmo local, para determinar o quão longe eles podem se aproximar para observação e fotografias. Como a espécie é muito selvagem, não conhece o homem e pela sua própria natureza é muito curiosa, é muito comum que, se não estiver com medo, se aproxime sozinho, com contato muito próximo. Às 16h30, partimos para o Cerro Sombrero, cerca de 180 quilômetros e 3 horas de viagem, e passamos por várias Estâncias (caminho com tipo de fauna típica). Finalmente, chegamos à Baía de Chilota para pegar a Balsa e Cruze de volta ao Continente em uma viagem que não exceda 30 minutos. Voltamos a Punta Arenas por volta das 21h30.

Dias da semanaTerça a Domingo, Sujeito às condições meteorológicas.
HorárioDas 7:45h às 21:30h
Inclui
Transfer de ida e volta para o hotel, Guia, Ingresso, Entrada no museu
Não Inclui
Almoço e Entrada no Parque Pinguim
Nota
Não funciona às segundas-feiras.

 

Categorias: ,

Descrição

Saída do hotel às 7h45, para tomar a balsa que faz a travessia no setor Três Puentes até a Terra do Fogo. A balsa sai às 9 horas e chega em Porvenir às 11h15. Em Porvenir, há tempo para visitar o Museu Provincial Fernando Cordero Rusque (são possíveis passeios neste local – os visitantes terão tempo para comprar almoço a partir das 13h00). Partimos em direção à Colônia de Pinguins, distante 120 quilômetros, ao longo da estrada internacional até a fronteira de San Sebastián, quando chegamos à Travessia de Onaisín – seguimos a estrada para Cameron, percorrendo 14,5 quilômetros. Tudo isso em 2 horas de viagem, contornando o litoral e com paradas em locais de interesse histórico e geológico. Chegamos aos Pinguins às 15h00, permanecendo no local por 1 hora e meia. Durante a baixa temporada, é possível observar população de cerca de 35 exemplares, a uma distância de 20 a 25 metros. Com o avançar da primavera, eles aumentam em número. No verão, chegam a cerca de 90 pinguins.
O Parque é totalmente natural. Existe apenas uma porta de controle de acesso e uma faixa marcada com pedras do mesmo local, para determinar o quão longe eles podem se aproximar para observação e fotografias. Como a espécie é muito selvagem, não conhece o homem e pela sua própria natureza é muito curiosa, é muito comum que, se não estiver com medo, se aproxime sozinho, com contato muito próximo. Às 16h30, partimos para o Cerro Sombrero, cerca de 180 quilômetros e 3 horas de viagem, e passamos por várias Estâncias (caminho com tipo de fauna típica). Finalmente, chegamos à Baía de Chilota para pegar a Balsa e Cruze de volta ao Continente em uma viagem que não exceda 30 minutos. Voltamos a Punta Arenas por volta das 21h30.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “PUNTA ARENAS – PARQUE PINGUIM REI”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *